Capitulo 10

Ele nunca perguntou sobre o pai dele antes! É uma pergunta que eu estive temendo por mais tempo e nenhuma que eu já consegui encontrar uma resposta também, especialmente desde que eu nunca pensei que Christian estaria em nossas vidas.

Oh, o que fazer?

Sequer sabia que ele pensava sobre o seu pai? Eu me dou um tapa mental na testa. Ele é um menino, é claro que ele pensa sobre o seu pai!

Eu quero e eu não quero que ele saiba que Christian é o seu pai. Eu nem acho que ele realmente entende as implicações de sua pergunta. Se eu pudesse ler seus olhos arregalados, a expressão reverente corretamente, então ele parece ter construído alguma imagem vaga, mítica em sua mente de um pai que nenhum homem poderá ser.

Se eu digo a ele, então eu aumento o nível de responsabilidade de Christian para Chris em cem vezes, eu não tenho certeza se Christian pode viver ainda à altura das expectativas de um pai de Chris, mas eu posso ver que ele claramente tem potencial. Se eu não fizer isso, eu não terei outra oportunidade perfeita assim e eu não quero entrar em uma situação onde ele faz amizade com Christian e, em seguida, descobre que reteve essa peça vital de informação dele. A última coisa que queremos é que ele se sinta traído por Christian – por nós. Ele ainda pode ser pequeno, mas eu sinto fortemente que ele não gostaria de descobrir que eu menti para ele, não importa o motivo.

Meu toque do telefone interrompe meus pensamentos preocupados. Salvo pelo gongo – ou melhor, telefone! Talvez Chris esqueça a sua pergunta eu acho, quando eu olho para o identificador de chamadas piscando em azul e meu coração para – é Christian.

– Oi, – eu tento interpor algum tom sexy e descontraído em minha voz. Eu coloquei minha mão no bolso de trás da minha calça jeans e dou passos largos para longe de Chris, eu olho por cima do meu ombro para verificar se ele está ocupado o suficiente para não se importar de me roubar um pouco de privacidade.

– Anastásia, – um arrepio percorre-me quando ele diz meu nome nesse tom lento, gravemente zangado dele. – Obrigado por me atender.

Seu sarcasmo seco me catapulta de volta para tantas conversas anteriores que eu impensadamente deslizo em nosso brincalhão modo de gracejos de anos antes. – Por que, Sr. Grey,-  Eu provoco, – Eu pensei que você disse que o sarcasmo é a forma mais baixa de humor, – Eu tenho certeza que ele pode ouvir perfeitamente, o radiante sorriso em minhas palavras provocantes.

Eu ouço-o puxar uma respiração curta de repente. O jeito que eu costumava chamá-lo, bem como a referência a uma conversa antiga, o abalou. Eu percebo que, por um momento, eu era sua mulher, brincando ao telefone com a facilidade descontraída de um casal feliz.

Meu rubor vem tão rápido, tão forte que temo que ele possa ouvir o sangue correndo para o meu rosto. Como isso aconteceu?! Eu distribuo outros tapas mentais em minha testa, lançando os olhos ao céu, exasperada com o meu erro. Honestamente!

– Ana … eu … eu só liguei para ver se você estava se entendendo com o Collins. – Ele já se recuperou, o seu ligeiro vacilar foi embora. Eu não posso ignorar o pular de meu pulso, esse pensamento de que eu poderia ter, irrita-me.

Eu tenho que reunir toda a concentração para manter minha mente na conversa. – Obrigada Christian, ele parece muito… eficiente. – Esse é o melhor que posso fazer, eu odeio ter alguém aqui, invadindo meu espaço, mas a tolerância é tudo parte do plano obter-Christian-de-volta.

– Isso é bom de ouvir. Sim, hum, como Chris está se sentindo?- Eu vejo que ele ainda está abalado, isso curva os cantos da minha boca, me ajudando a relaxar um pouco.

– Ele está melhor, obrigado, enquanto ele está tomando o medicamento ele está muito feliz, mas se não isso desaparece, – Eu dou de ombros, embora ele não possa me ver, – Ele tem picos de febre e ele fica letárgico. Ele vai ficar bem. – Estou ansiosa para tranquilizá-lo, eu me lembro o quão preocupado ele pode chegar. – Muito obrigado por seus presentes pensativos para ele – e para mim. – Eu me sinto como uma colegial, tímida e incerta, a falar com o cara dos sonhos. Se o meu telefone tivesse um cabo que eu estaria girando ao redor do meu dedo.

– Não há de que, Anastásia. Espero ser útil.  – Ah, eu suspiro, reservado. O Cinquenta tons está de volta.

Nós dois estamos pendurados na linha, tranquilos, mas não queremos acabar com a conversa. Um silêncio se instala entre nós, enquanto eu imagino nossas mentes alcançando um para o outro, tentando re-ligar a conexão que ambos precisam ter. Eu me pergunto se ele está experimentando como eu estou – aquela sempre presente atração, uma sensação física de que está sendo desenhado. Minha metade é expressar as palavras que eu não posso, em silêncio, gritando: “Eu te amo tanto.”

O momento é quebrado por um súbito e forte barulho do lado de Christian. Ouço desastrado e, em seguida, ele está de volta na linha, – Eu sinto muito, eu … hum, eu deixei cair o telefone.

Puta merda, ele sentiu! Tome Sr. controle! Eu fecho meu punho e puxo meu braço flexionado para baixo – Sim!

– Você está bem? – Minha preocupação fingida está fazendo um péssimo trabalho de esconder o sorriso enorme no meu rosto.

– Sim … er, tudo bem. Obrigado. – Sua resposta empolada só destaca o embaraço que ele está tentando cobrir, fazendo minha mente vagar sobre todos os tipos de possibilidades.

Eu não posso viver muito tempo no caminho feliz que meus pensamentos estão explorando porque Chris está parado a minha frente. Christian disse que eu deveria discutir assuntos de pais com ele, isso poderia ser um ponto de partida ideal, especialmente no que o envolve.

– Christian, não é algo que eu gostaria de discutir com você. É um assunto delicado e eu apreciaria a sua contribuição, especialmente no que se refere a você. – Faço uma pausa para dar-lhe tempo para digerir a informação, na esperança de que eu não o assustei.

– Anastásia, sobre qualquer coisa, você deve saber disso. – Sua resposta calma vem como nenhuma surpresa, sua força imóvel é sempre um grande conforto.

– Quando Chris recebeu os presentes, aqueles que você enviou – eu esclareci.  – ele primeiro pensou que era de Papai Noel – Eu rio, porque, na verdade, era tão bonito.

– Mas, à luz do seu novo relacionamento com ele, eu senti que era importante que ele sabia que era de você, assim, para redirecionar sua linha de pensamento, eu disse algumas coisas para ajudá-lo a pensar sobre isso por si mesmo. Eu senti que ele – você sabe – ligar os pontos e que iria levá-lo a você – Eu hesitei sem saber como Christian iria reagir…

– Vá em frente, – ele estimula suavemente, seu timbre ainda quente e reconfortante.

– Seu pequeno rosto se iluminou quando ele chegou à sua conclusão, eu assumi que ele iria perguntar se era de você, como “meu amigo” Christian, mas ao invés disso ele perguntou se era de seu pai. – Minha voz se transforma em um sussurro, eu prendo a respiração enquanto meus dentes mordem nervosamente por cima do meu lábio.

Sua dificuldade em engolir é audível por telefone. – Anastásia, o que você diria? Você acha que ele sabe que eu sou o pai dele? – A voz de Christian é tranquila, mas, sem dúvida, marcada por uma forte dose de ansiedade e compreensivelmente surpreso com a bomba eu deixei cair em seu colo desavisado.

– Não, não, eu não penso assim, – eu corro para definir sua mente em repouso, – Eu só acho que ele pensa sobre o pai dele – você sabe – como todos os meninos, e ele pode desejar ter essa conexão. Eu não disse nada ….. Eu não sabia o que dizer.

Minha resposta é recebida com um silêncio pensativo e eu sinto uma torturante inquietação crescente no meu estômago, aumento da tensão a cada segundo que passa. O que ele está pensando?

– Diga alguma coisa, por favor! – Não era mais capaz de suportar a distância, que de repente percebo entre nós, eu imploro por uma pista de seus pensamentos. Estou torcendo os dedos juntos, segurando o telefone entre a orelha e o ombro.

Sua resposta é atada com incerteza, – O que você acha? Eu gostaria que ele soubesse, mais cedo ou mais tarde, eu quero ser parte de sua vida Anastásia.

Eu suspiro, o alívio cai em cima de mim. – Eu sei. Eu quero isso também. – A trégua não durou muito tempo como eu começo a temer pelo meu garotinho, como ele iria lidar com uma notícia como essa? Mais uma vez lembro-me das repercussões esmagadoras que a minha decisão precipitada está forçando a todos nós. Minhas emoções estão constantemente em guerra, oscilando entre a raiva e a culpa devoradora.

– Se você contar, eu gostaria de estar lá para compartilhar esse momento com ele. Ele é um bom menino, forte e bem equilibrado, eu tenho certeza que ele vai ficar bem. – Todos os vestígios de incerteza e autoritarismo passaram, o Christian decisivo está no comando.

Meu queixo cai no chão, ele apenas conheceu Chris, como ele pode ter tanta certeza? Minha mente está emaranhada momentaneamente com as mudanças de velocidades e para o fato de que Christian quer estar presente quando eu contar a ele. Com isso, ele me presenteia com a oportunidade perfeita para continuar o meu plano, sem querer, alimentando os meus pensamentos, com infinitas possibilidades novas. Minha deusa interior está positivamente alegre.

– Poderíamos dizer-lhe juntos, – eu respiro, espero que queime como uma vela ao vento.

– Estou amarrado durante toda a semana em negociações com os sul-coreanos para que eu pudesse voar no sábado, talvez até sexta-feira. Você acha que ele poderia esperar até lá?

Ok, Ana, aproveite o dia, seja corajosa! – Ou nós poderíamos ir até você? – Eu mordo o meu sorriso com o pensamento de Christian amarrado…

– Você faria isso? – Sua voz é baixa, inequivocamente incrédulo com outra coisa que eu não posso entender – talvez a esperança?

– Isso é importante. – Eu encolho os ombros para dar credibilidade às minhas palavras, mas no fundo eu sei que a minha vontade de ir tem muito a ver com a obtenção de nos aproximar de Christian. Meu grande plano, eu poderia até ter uma oportunidade de dar-lhe o meu contrato…

– Tudo bem. – Por um segundo, ele parece incerto deixando-me perguntar sobre o que. – Eu vou organizar, mas eu não quero Chris viajando enquanto ele está doente. Quando o médico disse que ele poderia voltar para a escola?

Minha deusa interior bate o pé, fazendo beicinho infantilmente – por que não podemos ir hoje?

Ele realmente não disse isso eu minto um pouco: – Eu acho que ele disse na sexta-feira. – Meu subconsciente está sacudindo a cabeça de desaprovação e abanando um dedo em mim na advertência: Anastásia Rose Steele está mentindo?

Eu ignoro seu comentário, justificando minhas ações: é para o nosso bem maior! Fico feliz que Christian não pode ver o tom rosado da pequena mentira, beliscar minhas bochechas.

– Apenas para ser seguro, vamos dar-lhe um dia extra. Eu vou mandar o Jato estar pronto para a decolagem na manhã de sábado, por exemplo, 09:00? Collins fará a ligação com Taylor e os levará ao aeroporto, ele vai organizar um homem para ver o seu apartamento, enquanto você está longe.

Detalhes, detalhes, eu não me importo, nós estamos indo para Seattle, no sábado! Sim!

– Obrigado Christian, eu vou tentar o meu melhor para distraí-lo até lá. – Certamente meu sorriso largo deve aparecer através das minhas palavras, conscientemente eu mordo o lábio para parar minha reação ridiculamente ofegante de dar mais de minha ansiedade.

Depois de dizer nossas despedidas, eu ando de volta para Chris, mas a campainha toca. Espero que seja a minha mãe – eu não sei se eu aguento mais surpresas hoje. Deve ser mais tarde do que eu pensava o que significa que deve estar se preparando para o trabalho.

Desta vez, eu me lembro do novo protocolo e deixo Collins fazer seu trabalho de segurança. Depois que minha mãe está liberada para visitar, ele desaparece novamente.

Ela parece um pouco chocada por ter sido submetida a uma verificação rigorosa na porta da frente de sua própria filha. – Não pergunte! – Eu reviro os olhos e ela bufa, corretamente presumindo que é do Sr. Grey a culpa.

Ela me envolve em um abraço de urso e eu sinto a minha tensão aliviar um pouco. – Olá querida, – empurrando ela deixa suas mãos repousarem sobre os meus ombros, enquanto ela varre a minha expressão, à procura de pistas – como só uma mãe pode – para julgar o meu atual estado emocional.

Dou-lhe um sorriso tranquilizador quente: – Eu estou bem mãe, estamos bem. Obrigada. – Eu espero que ela veja que a boa notícia reflete em meus olhos deixando-os mais brilhantes.

Quando começamos a descer a passagem, Chris vem através de mim e salta para os braços de sua avó, sempre ansioso para passar mais tempo com a pessoa que gosta de nada mais do que jogar intermináveis jogos de paciência com ele. Graças a Deus ela é forte e apta o suficiente para saciar seus níveis de energia.

– Vovó, venha ver o que eu tenho! – Ele escapa de seus braços novamente e arrasta-a para a sala. – Estou doente, e o médico veio e eu tenho muitos presentes! Veja! Olhe, vovó! – Eu sempre fico maravilhada com a sua capacidade para desfrutar muito das coisas, aproveitando o momento com toda a força que ele tem. Ficamos tão cansados quando adultos.

Minha mãe obedientemente, diz “ooh’s” e “ah’s” para tudo e eu me encolho na frente dela, bem humorada pela tarde movimentada. Ela brincando com seu neto agora revigorado. Quatro anos de idade pode ser desgastante, mas ela facilmente leva-o em seu passo.

Quando Chris vai para o seu quarto para buscar algo, eu rapidamente conto a minha mãe sobre os últimos acontecimentos, dizendo-lhe sobre a carga que seu “verdadeiro pai” causou e que, pelo menos para o momento, felizmente parece ter esquecido.

Ela faz uma careta em resposta e aperta minha mão, eu acho que respondendo as perguntas difíceis é apenas parte integrante da paternidade tão incapaz de oferecer conselhos que ela me distrai em seu lugar. – Uau, ele tem um tempo para vir e ver Chris? Ele sempre soube como cuidar de seus entes queridos. – Sua resposta a seco é combinada com um olhar penetrante em minha direção, sem dúvida destinada a me lembrar do que eu deixei escapar por entre meus dedos.

O calor da emoção que senti momentos atrás sobre a viagem a Seattle vira legal, recriminações empurrando todos os pensamentos felizes de distância. Eu suspiro, vazia; Nunca serei capaz de ultrapassar a estrada estúpido que eu escolhi?

Depois de abraçar meu precioso menino e abraçar minha mãe eu os deixo para o meu turno no restaurante, mas não antes de Collins me lembrar que outro clone de Taylor estará mantendo um olhar atento sobre mim esta noite.

Com uma pequena demonstração de teimosia, me recuso a ser conduzida para o trabalho no Dodge de Carl, a minha equipe de segurança para a noite. Eu prefiro muito mais andar as duas quadras para o trabalho, especialmente depois de ter sido trancado no apartamento durante todo o dia. Com a inclinação severa da minha boca e o conjunto rígido de meus ombros, acho que rapidamente se tornou claro para Collins que ele não ia ganhar essa batalha particular, cedendo, assim, para mim, este raro momento.

O tempo em Savannah é um pouco mais ameno nesta época do ano e aproveito o passeio refrescante, esticando minhas pernas em desuso. Deixo livre o curso de meus pensamentos, deixando-os passear livremente sobre todas as deliciosas possibilidades que nossa viagem pode trazer. Talvez, se eu tiver muita sorte, eu estarei nos braços de Christian por esta altura na próxima semana… Possivelmente até mesmo em sua cama. Eu deleito-me com essa fantasia deliciosa por um minuto antes de eu dar uma parada abrupta, meu subconsciente me dando um tapa de metal atrás da minha cabeça – controle de natalidade!

A pessoa atrás de mim tem que desviar para evitar esbarrar em mim, como eu fico imobilizada e perdida em pensamentos chocados na calçada. Ela franze a testa por cima do ombro resmungando sobre a parada na frente das pessoas, em seguida, sai a passos largos afastando rapidamente, sacudindo a cabeça em aborrecimento.

Claro, eu quero desesperadamente acreditar que eu não estava indo para realizar esta visita, sem dar aquele aspecto um segundo pensamento, se a senhorita Prim não apareceu para me lembrar. Minha deusa interior está muito feliz, vamos, sei que ela não iria ser de alguma ajuda nesse sentido.

Eu abro minha bolsa para achar meu telefone, uma urgência inabalável me dirigindo para marcar uma consulta neste exato instante. Saio do fluxo de pedestres segurando o telefone ao ouvido, impaciente, contando os anéis antes que eu possa deixar minha mente descansar.

Enquanto espero, percebo Carl marchando até mim, a preocupação sombria esculpida em seu tão sério rosto. – Srta. Steele está tudo bem? – Percebo que uma de suas mãos está atrás de suas costas, sob o seu casaco.

Oh Deus, ele está descansando seu braço ao lado!

– Eu estou bem, perfeitamente bem, obrigado. – Eu digo segurando a minha mão sobre o bocal do telefone. – Eu só esqueci-me de confirmar um compromisso e eu não quero perdê-lo. – Eu sou rápida para tranquilizá-lo olhando incisivamente para a mão oculta. Felizmente ele arruma seu casaco de volta no lugar com uma manobra prática tão típica de sua profissão, ele acena com a cabeça afastando-se, se mistura com a multidão mais uma vez.

Falar sobre super proteção!

Solto um suspiro libertador, sinto uma sensação enorme de alívio, já garanti uma consulta para amanhã de manhã. Eu tenho uma grande médica, não é só que ela é uma mulher, mas ela está treinada para fazer todos os tipos de procedimentos ginecológicos menores, perfeito para o que eu tenho em mente.

Soltando o meu telefone na minha bolsa, completamente satisfeita, eu volto a me apressar antes que eu esteja atrasada para o trabalho. Então, tenho pouco tempo, como me lembro que ocorreu no passado, o controle da natalidade sempre levou um tempo para fazer efeito. Oh não, eu gemo interiormente, eu não tenho semanas de espera e Christian odeia preservativo! Eu só posso esperar que a tecnologia de controle de natalidade tenha avançado ao longo dos tempos.

Eu não me importo com o restaurante, ele me mantém ocupado e com dicas, que paga muito bem, mas o maior benefício tem sido as horas. Eu consigo passar um precioso tempo de qualidade com Chris que um trabalho normal nunca permitiria, para não mencionar o tempo extra para escrever. Não é tão glamoroso como a publicação, mas pelo menos eu ainda recebo minha dose de livros da biblioteca pública local, onde eu às vezes trabalho.

O restaurante está cheio o suficiente para fazer o tempo voar e muito em breve vamos fechar. Eu consegui passar mais algum tempo fora – de novo. Secretamente, eu espero que, desta vez, será para o bem.

Quando eu saio, Carl materializa-se das sombras que ele se esconde e insiste em me dirigir para casa e eu felizmente aceito. Sendo levada às pressas fora de meus pés e a possibilidade de Collins resmungando para Christian sobre meu descumprimento é tão bom quanto qualquer motivador. Então, novamente, eu me acho sonhadora, talvez eu deva arriscar. Ele pode vir em pessoa e bater em mim…

Eu pulo no banco de trás me elogiando por ser tão receptiva, mas o pensamento das mãos de Christian acariciando meu traseiro nu e batendo sensualmente, me perdura tentadoramente no olho da minha mente, enviando um arrepio lento na minha espinha.

No curto caminho até em casa, eu consigo sonhar descaradamente sobre todas as coisas rudes que poderia ser feito para o outro. Meu coração acelera e meus mamilos enrugam com meu pensamento de ele levá-lo em sua boca. Seu cheiro distinto, a combinação sexy e surpreendente de rocha dura e suavidade aveludada, o olhar de puro êxtase em seu rosto, se desfazendo com o prazer que eu posso dar a ele…

Mmmmmmhhhhh …..

Carl limpa a garganta, sem querer, me arrastando para longe de meus pensamentos impertinentes. Caramba, estamos em casa! Eu nem sequer notei-o me esperando sempre tão pacientemente a sair do carro enquanto ele segura a porta para mim.

Relutantemente deixo minhas idéias eróticas para trás e caminho até as escadas com Carl seguindo para trás – o protocolo é para ele me entregar a Collins cara-a-cara. Eu suspiro novamente, achando a coisa toda de segurança apenas um pouco demais. Como de costume, Christian tem ido muito além, como discutir o ponto tornou-se discutível, só posso a contragosto resignar-me ao meu estado dama de companhia.

Depois de desejar para minha mãe uma boa noite, eu vou para o quarto de Chris para uma espiada em meu pequeno anjo dormindo. Eu nunca consigo ir dormir sem o ver primeiro, demorando-se para vê-lo dormir o meu coração se aquece, organizando meus recursos em um brilho de adoração enquanto eu gentilmente acaricio seu cabelo. Eu ajusto sua coberta para mantê-lo confortável e dou um beijinho na bochecha gorda. Depois de um banho rápido o meu corpo exausto cai pesadamente na cama e desliza facilmente em um sono profundo.

Após uma noite sem sonhos, eu acordei sentindo-me revigorada e não apenas um pouco ansiosa para começar o meu dia, para marcar fora mais um passo que me coloca mais perto de completar o meu grande plano, corajoso plano. Minha vizinha Jo-Anne estará cuidando de Chris, enquanto eu vou ao médico hoje; ela está sempre disposta a levá-lo, sabendo que seu filho Joshua, juntamente com Chris, vai manter-se mutuamente ocupado e fora de seu cabelo.

Só espero que Chris fique bem o suficiente para o jogo marcado para esta manhã, ele obviamente teve uma boa noite de sono, nunca acorda com qualquer desconforto que ele deve estar bem descansado.

Eu me arrastei até a cozinha para preparar um chá para me ajudar a acordar, mas o susto de me esbarrar em Collins faz a tarefa em seu lugar. Eu realmente devo tentar me lembrar que ele está aqui! Ele olha fresco e pronto para a ação, sua nítida camisa limpa força sobre seus bíceps substanciais e levam-me a perguntar se e como ele dormia.

– Senhora – vem sua cortada saudação sem emoção. Conciso e econômico, assim como o próprio homem.

– Oi, Collins, gostaria de um café? – Eu pergunto como eu tapo a chaleira.

– Não, obrigado senhora, só precisamos passar sua agenda para o dia. – Ele é todo negócio, seus olhos castanhos não perdendo nada a me ver fazer o chá.

– Hum, sim, eu tenho uma consulta médica às 8:50 e então eu gostaria de ir para uma compra rápida, Chris e eu precisamos de algumas coisas quentes para Seattle. – Eu arrasto o meu laptop mais perto, do outro lado da mesa e ligo-o , olhando para a frente para a constância da minha manhã ritual, chá e e-mail.

– Será que Chris vai acompanhá-la? – Ele está fazendo anotações em seu smartphone, digitando rapidamente enquanto ele pergunta sobre meus planos.

Minha mente mal desperta luta para ficar na conversa e eu ajusto para fora, mente vagando de volta à sua frescura calma. Ele deve ter se barbeado esta manhã, como o rosto, a cabeça é lisa, tão lisa que sua cabeça é careca brilhante sob o brilho das luzes agressivas da cozinha. É um mistério para o meu cérebro que esta manhã está às voltas, eu só tenho um banheiro e é na suíte do meu quarto.

Ele levanta uma sobrancelha concisa e tosse, em resposta ao período de tempo que ele tem que esperar antes de eu responder, mas é a desaprovação para baixo de sua boca que, finalmente, me arrasta de volta para o momento, longe dos hábitos de higiene secretos de meu segurança.

Eu me sinto horrível, amaldiçoando o início lento da minha cabeça. – Uhm, não. Chris vai passar a manhã com minha vizinha do lado, Jo-Anne e seu filho Joshua, eles brincam juntos o tempo todo -Por alguma razão, eu sinto a necessidade de explicar, mas antes de eu posso, Collins me interrompe…

– Essa é a Sra. Jo-Anne Sharp? – ele busca através do que se parece com uma lista em seu telefone inteligente. – Isso não será um problema, minha senhora, ela e seu filho ambos foram apurados pelo Sr. Grey.

Eu reviro os olhos, desfrutando da liberdade para voltar ao pequeno hábito. Oh irritante, eu tenho uma lista prescrita novamente! Não muda nada nunca?

– Ok, então. – Eu me escondo atrás da tela do meu laptop, murmurando meu aborrecimento em um tom sarcástico que Collins não presta atenção.

– Carl vai acompanhar você hoje. Estarei de plantão com Chris. Por favor, faça os arranjos com a Sra. Sharp. Será melhor se ela for informada por você.

Eu aceno de cabeça e murmuro – sim senhor -para sua retirada para trás, a minha saudação simulada insolente. Talvez, vai ser mais difícil do que eu pensava…

Eu mexo no meu lugar para ficar confortável e enrolo meus dedos ao redor do calor reconfortante da caneca fumegante. Faço uma varredura através da lista de e-mails até que eu veja o que eu quero ler primeiro – Christian.

De: Christian Grey

Assunto: visita Seattle

Data: 19 de outubro de 2016 01:02

Para: Anastásia Steele

 Anastásia

 Espero que tenha tido uma boa noite de trabalho e que Chris esteja se recuperando. As disposições para a sua viagem no sábado foram todas feitas. Certifique-se que Chris está apto para viajar.

 Eu li o seu manuscrito e devo admitir que estou agradavelmente surpreendido com o nosso esforço. Eu já deveria saber para não subestimá-la. As ofertas para publicação são bem merecidas. Parabéns por um livro excepcional. Vamos discutir suas opções ao longo dos dias seguintes, mas você estava certa em não se apressar em nada. Por favor, envie o resto de suas obras para mim, eu gostaria de ver a extensão da coleção e da maneira que elas seguem uma a outra.

 Até mais tarde,

Christian Grey

CEO, Empresas Grey Holdings Inc.

 

Por alguma razão a assinatura, mais do que o fato de que ele gosta do meu livro, envia uma nítida emoção através do meu sistema sensibilizado. Não é exatamente o seu habitual “Até mais tarde baby” e eu espero que eu não esteja lendo muito para isso, mas com certeza seu tom formal da tarde. Talvez eu esteja acabando com ele.

De: Anastasia Steele

Assunto: Obrigado

Data: 19 de outubro de 2016 05:57

Para: Christian Grey

 Caro Christian

 Obrigado por organizar a nossa viagem. Chris não mencionou a coisa do pai novamente e eu estou esperando que ele vá se distrair mais com a perspectiva de vê-lo em breve. Ele teve uma boa noite, mas ainda está dormindo. Eu vou deixar você saber como ele está passando esta manhã. Chris tem uma consulta de acompanhamento com o Dr. Shawn dentro de alguns dias, mas ainda vai estar com você. Podemos precisar encontrar alguém para vê-lo enquanto estivermos aí.

 Obrigada por tomar o tempo para ler o meu manuscrito. É uma coisa muito particular e muito pessoal. Inicialmente, eu estava muito hesitante para enviá-lo para o mundo e colocá-la nua para o escrutínio que vem com a publicação. Estou me sentindo um pouco mais confiante sobre isso agora e isso ajuda quando outras pessoas dizem que gostam dele.

 Estou ansiosa para vê-lo em breve.

 Anastasia Steele

Quando eu assino, apreensão e emoção se fundem em um coquetel inebriante efervescendo emoção, fazendo uma gangorra com o meu intelecto, entre os diferentes resultados possíveis dos próximos dias. Meu coração está esperando por um e minha mente está racionalmente tentando dirigir meus pensamentos com uma forte dose de realismo. Eu nunca fui excessivamente preocupada com o que o futuro nos reserva, mas encontro-me desesperada por um vislumbre do que está por vir.

Chris aparece, interrompendo meu devaneio e estou aliviada que há um brilho rosado em suas bochechas, com um brilho saudável em seus olhos brilhantes.

– Mamãe, eu quero panquecas para o café da manhã. – Ele me abraça em torno da minha cintura enquanto eu me sento, descansando a cabeça no meu colo.

Eu sorrio ao fazer-lhe cócegas debaixo dos braços, – Olá para você também amigo! Fico feliz que você esteja se sentindo melhor.

Ele se contorce para ficar longe de meus dedos atormentando, mas eu só o agrado mais. O som de sua risada feliz trazendo um contentamento feliz ao meu preocupado coração de mãe.

– Não, mamãe, pare! Pare mamãe! – Ele bufa através de sua risadinha, quando eu finalmente cedo, eu esmago-o em mim, segurando-o e desejando que houvesse alguma maneira que eu poderia mostrar a ele o quanto eu o amo.

Após o café da manhã leve e impróprio de panquecas e frutas nós dois vamos nos aprontar. Chris não pode esperar para contar a Joshua sobre sua viagem para o zoológico e sua aventura particular que ele tem feito muito antes que eu. Ele gira em torno de impaciência e me importuna a me apressar: – Você está pronta? Você está demorando muito mamãe!

Os olhos de Jo-Anne ampliam de surpresa quando ela abre a porta para mim, mas o segurança corpulento espera. Chris murmura um olá breve, em seguida, sobe direto para o quarto encontrar Joshua, momentos depois, ouvimos o seu pequeno filho conversar.

– Oi Jo! – Eu digo, genuinamente encantada ao vê-la conforme nos abraçamos, – muito obrigada por olhá-lo hoje.

– Não tem problema, a qualquer hora, – diz ela levemente, claramente distraída pela presença de Collins , conforme ela boquiaberta pra ele com curiosidade.

– Uhm … Este é Collins, ele é o nosso uh … cara da segurança. – Eu estico meus olhos, fazendo-os largamente e inclino a cabeça ligeiramente na direção de sua cozinha, tentando transmitir que temos de falar sozinhas.

Felizmente ela pega minha mensagem sutil. – Olá Collins, por favor, entre e sente-se. – Ela indica a sala, então me pega pelo braço, arrastando-me para a cozinha com uma pressa interessada.

– Que diabos, Ana? Segurança? O que está acontecendo? Você está bem? – Ela sussurra todas as perguntas, derramando de uma só vez enquanto ela me agarra pelos ombros, nem mesmo ciente de que ela está me apertando.

Eu levanto as duas mãos abertas, palmas para mostrar a ela para se acalmar, mas ela levanta uma sobrancelha questionando-me, muito ansiosa por respostas para sossegar.

– Por favor, não se preocupe, não é nada, é apenas precaução. – Eu tento ser indiferente, reconfortante.

– Precaução para quê? – Ela guincha ainda angustiada e resigna-me a derramar algumas informações, ela está claramente em alerta máximo.

Eu conto sobre o reaparecimento de Christian em nossas vidas e suas preocupações de segurança, edito fortemente em torno dos fatos que só vai perturbá-la mais. Minhas palavras estão satisfeitas com seu silêncio atordoado enquanto ela tenta bravamente entender toda esta nova informação sobre nós.

Para confortá-la ainda mais, disposta a relaxar – ele não vai embora, eu sei que é estranho, mas por favor, não deixe que te incomode.

– Tudo bem, – diz ela sem convencer. – Por que você não me disse antes? – Não há como não notar o tom ferido em sua voz.

Isso é tão difícil de responder. Porque eu não podia suportar pensar nele, porque eu ainda o amo, porque eu menti sobre o porquê de eu sair, porque eu não queria que ele descobrisse que ele tinha um filho, porque eu estava com tanto medo? Eu não tenho o tempo para passar por tudo isso com ela agora, para não mencionar o fato de que há muita coisa que eu simplesmente não estou autorizada a falar.

Porque você é uma idiota? Minha deusa interior não é geralmente assim, eu dou-lhe uma careta em repreensão.

Jo é rápida para pegar a confusão nublando meus olhos. – Está tudo bem, você não tem que me dizer.

– É uma longa história, eu vou te dizer um dia. – Tomo suas mãos dando-lhes um aperto grato. – Nós vamos precisar de muito vinho. – Eu brinco para aliviar o clima e para varrer a última de suas reservas nervosas.

– Certo então, isso é legal, Collins estará olhando-nos hoje. – Ela balança a cabeça como se quisesse convencer a si mesma, ainda sem acreditar que ela terá um segurança musculoso durante o dia.

Estou tão aliviada, ela é uma boa amiga, uma das poucas que eu tenho. – Obrigada Jo, por dizer isso. – Ela agarra a minha sinceridade e me puxa para outro abraço, esfregando uma mão materna sobre as minhas costas.

– Você tem certeza que está bem? – Ela sussurra ao lado de minha orelha.

– Eu estou, e espero que em breve, mais do que bem. –  Volto seu abraço, grata pela sua confiança e ajuda.

Depois de dar a Chris e Josh um abraço, eu começo o meu dia. Carl me leva ao médico e estou imensamente aliviada quando ele opta por esperar no carro pelo meu retorno. Eu folheio uma revista feminina, deslizando um artigo muito explícito, mas esclarecedor sobre como melhorar suas artes orais no quarto, para matar o tempo.

Olhando para os anúncios brilhantes no Mag, me lembro das fotos paparazzi de Christian e eu em Miami. Pela primeira vez, passa pela minha cabeça que talvez, à luz do que; Christian não é tão paranóico com o forte esquema de segurança que está atribuída a nós.

Se o mundo acha que estamos juntos, então, certamente coloca Chris e eu em risco. Eu vi em primeira mão as pessoas por aí que gostaria de machucá-lo por qualquer motivo. Volto a pensar quando ele percebeu que Charlie Tango foi sabotado e na nossa lua de mel, o incêndio na Grey House – tentativa de vingança do enlouquecido maníaco Jack Hyde. Sim, por associação, sem dúvida, o nosso risco aumentou. Tremo só de pensar, de repente grato que o artigo absurdo nunca mencionou Chris. Preciso me lembrar de perguntar a Christian o que aconteceu com essa lama.

Minha deusa interior e meu subconsciente estão ambos olhando para mim, claramente querendo que eu vá a algum tipo de conclusão ilusória que eles já conseguiram desenhar. O quê? Eu olho para eles, encolhendo os ombros, ainda perplexa.

Após respirar, a realidade me atinge como um raio: as ações de Christian mostram que ele se importa! Às vezes é tão clara, mas outras vezes, eu só posso ver o seu destacamento controlado, mas frequentemente, quando não uma e a mesma coisa. Eu preciso aprender a olhar para suas ações através de suas intenções, e não com os óculos de aborrecimento que eu me acostumei a empregar. Minhas meninas internas estão felicitando uma a outra, tendo o crédito por abrir meus olhos cegos.

A revelação me lembra que eu prometi a Christian uma atualização sobre Chris. Eu digito um texto rápido, sentindo-me culpada por esquecer.

* Só para que você saiba que o nosso pequeno homem esta melhor hoje e, definitivamente, se recuperando *

Minha vez chega para ver a médica e – profunda alegria – ela me oferece o método anticoncepcional perfeito. É instantânea e ela pode inseri-lo hoje, aqui em sua sala e, melhor de tudo, eu não tenho que lembrar-me de fazer ou tomar qualquer coisa! É um dispositivo intra-uterino ou DIU, como ela o chama. A parte de inserção é extremamente desconfortável e eu sou grata que acabou tão rapidamente.

Após o procedimento eu faço o meu caminho para a recepção para pagar. Eu entrego o meu cartão do banco e tento ignorar a preocupação persistente sobre o interesse desta descoberta atual, enquanto a recepcionista eficiente digita afastada em seu teclado para finalizar minha fatura – felizmente sem saber da minha crise financeira interna.

Seus olhos fortemente delineados, um pouco entediados encontram os meus, – nada devido hoje. – Ela dá-me o meu cartão com um sorriso mecânico, então, cai os olhos para o teclado, efetivamente deixando-me saber que estou dispensada.

– Hum, eu sinto muito…, desculpe-me, eu não entendo? – Isso não pode estar certo!

Ela olha para cima com claro aborrecimento velado por ser interrompida. – Você não precisa fazer um pagamento, o seu seguro de saúde cobria o valor total. – Ela fala devagar – como se eu fosse uma inválida sobrecarregada.

– Mas eu não tenho seguro de saúde, – murmuro virando o cartão em minhas mãos, como se tivesse a resposta, a minha testa está franzida em confusão.

Seus dedos voam habilmente sobre as teclas como ela confirma meus dados: – Srta. Anastásia Steele, 438 Jasmine Place?

– Sim, esta certo, – eu concordo, meu pulso batendo-se como uma única possibilidade saltando através de minha consciência.

– Bem, então você tem cobertura Platinum. Inclui-se, assim, Tudo. – Tenho toda a sua atenção agora, ela está olhando para mim como se eu tivesse duas cabeças, provavelmente pensando em como eu poderia esquecer que eu tenho seguro de saúde premium.

– Obrigada, – eu murmuro e ando atordoada, minha suspeita se confirmou – Christian! Será que o homem não tem limites? Lembro-me de ele mencionar cobertura de saúde em um de seus e-mails, mas isso? Eu balancei minha cabeça, você acha que até agora eu aprendi que o Sr. Controle Total nunca faz nada pela metade.

Bem, se esse é o jeito, e eu ia gastar o dinheiro de qualquer maneira, eu poderia muito bem fazer um bom uso dele e me comprar algo justo para a viagem de Seattle. Segurando em que pensei eu encontro o caixa eletrônico mais próximo para tirar alguns fundos recém-libertados.

Mas outro choque me espera. Algum tipo de erro do banco onde o sistema deve ter adicionado alguns zeros por engano. Estou estrábica e piscando em meu recibo da conta, porque eu não confio em meus olhos neste exato momento. Eu empurro para o banco e junto-me a linha, o tempo todo olhando para o pequeno pedaço de papel na minha mão conforme a esperança de o banco ter errado desaparece mais rápido a cada minuto que passa.

Eu entrego o meu cartão de banco para o caixa e peço-lhe para verificar se há um erro na minha conta. Eu vejo-a clicar seu mouse de computador, navegando no software do banco, – não, nenhuma atividade incomum, tanto quanto eu posso ver. Tudo parece em ordem. – Ela me abre um sorriso legal, profissional.

– Mas deve haver. – Eu gaguejo. – O saldo deve ser $ 250,00 e não US $ 250 000,00 – Minha voz incrédula a subir, não é capaz de ficar no intervalo razoável.

Ela vira a tela, aplicando uma solução prática para me mostrar a última transação, em um esforço para me manter calma. Ela bate seu longo prego na tela, apontando para a última transação. É um depósito enorme, cortesia do Sr. Christian Grey.

Minha respiração para e eu acho que eu estou pálida, porque agora ela está preocupada. – Srta. Steele, você está bem? Posso arranjar-lhe um copo de água?

– Não, quero dizer sim. Eu estou bem. Eu não preciso de água. Eu só não esperava… – Eu balancei minha cabeça e coro um vermelho brilhante. Seu olhar de Como-você-não-sabe-que-alguém-te-pagou-um-quarto-de-um-milhão-de-dólares não faz nada para aliviar a minha vergonha. Eu coloco minha carteira de volta na minha bolsa, fugindo do banco em uma corrida para respirar mais firmemente.

Quando Christian disse que ele me daria uma quantia para compensar os anos que ele perdeu o pagamento como o pai de Chris eu estava esperando talvez cinco ou seis mil dólares. Isso, isso é demais. Cinquenta tons e mais alguns! Eu não sei por que estou tão irritada, talvez porque ele nunca fala ou pede-me – sempre se afasta tão longe do que eu considero razoável. Minha cabeça está cambaleando, todo o desejo de comprar é drenada, minha mente está confusa com a tensão de lidar com sua dominação implacável.

Eu vou para casa sentindo-me totalmente desanimada, quando ele vai aprender? Para essa matéria, eu posso perguntar a mim mesmo a mesma pergunta – quando vou aprender? Mas a questão que ocupa minha mente mais é como decidir o que aceitar e o que lutar como faço para decidir quando é apropriado e quando não? Estou a ter sérias dúvidas sobre a minha capacidade de conciliar nossos pontos de vista sobre a aceitabilidade de sua generosidade.

Eu passo por Jo-Anne para pegar Chris onde ele é rápido para argumentar sobre deixar seu amigo favorito, mas é claro para mim que ele está exausto, ainda não bem o suficiente para passar um dia inteiro jogando, eu sei que um descanso lhe faria bem. Depois de muita persuasão, ele relutantemente segue-me para casa, mal-humorado.

Porque eu estou me sentindo tão pra baixo e oprimida, eu o abraço em sua cama, puxando o conforto de sua inocência e amor simples enquanto lemos a sua história favorita, principalmente por minha causa que ele cai no sono quase imediatamente.

Fiquei com ele por um tempo para vê-lo dormir, apenas estar perto dele me dá motivos novamente. Assim que eu tenho o meu preenchimento do meu menininho que concerta as coisas, eu saio na ponta dos pés e fecho a porta. Talvez eu devesse ver se eu posso obter algum trabalho feito.

Eu não sinto como trabalhar no “contrato” no momento, então eu começo a percorrer o acordo que Julie Logan deixou comigo.

Chris se levanta cerca de uma hora mais tarde e ele se instala na sala para brincar com seus brinquedos novos. Faço-nos almoço e depois me enterro nas profundezas do contrato complicado.

Eventualmente meu traseiro entorpecido me obriga por um longo trecho. Não me sinto mais funcionando e eu acho coisas pequenas e insignificantes para ocupar meu tempo, vagando sem rumo para evitar a resma de espessura me provocando com termos legais que eu não entendo.

Estou muito feliz quando vejo minhas plantas de casa caídas, regando-as é a desculpa ideal para evitar a minha tarefa iminente. Eu mesma não iria tão longe como plantar alguns alimentos vegetais em seus potes para estender as minhas manobras dilatórias como eu chafurdo na negação cega sobre a minha falta de entusiasmo com o acordo. A última planta enfeita uma mesa de apoio ao lado da minha porta da frente. Eu faço cuidadosamente, profundamente consciente de que eu estou quase sem desculpas. Eu limpo as folhas verdes brilhantes quando minha campainha sacode-me dos meus pensamentos perdidos, tinindo em voz alta ao lado da minha orelha.

Porque eu estou bem aqui e sem dar ao protocolo ou Collins um segundo pensamento, eu abro a porta só para me encontrar com falta de ar e olhando.

Seu braço direito está acima de sua cabeça e dobrado no cotovelo, descansando contra a vidraça da porta. Em sua mão há um par de óculos de aviador, balançando casualmente. Seu jeans escuro é um ajuste relaxado, mas ainda moldado para ele perfeitamente, mostrando seu físico muscular. Sua camisa pólo cinza ligeiramente enrugada tem detalhes verde em volta da gola, combinando com a cor de seus sorridentes olhos ardentes. As ondas em seus cabelos loiros sujos estão habilmente despenteadas, dando a impressão de que ele apenas rolou para fora da cama.

Ele pisca para mim, sorrindo aquele sorriso torto que ilumina os olhos de esmeralda com um brilho sábio, – Olá linda.

Oh meu Deus! O que o quente Dr. Shawn está fazendo aqui?

Please, feel free to leave a comment

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s