Capitulo 14

Minha ingestão de respiração esbarra no confinamento calmo de seu escritório, – Você não fez isso! – Eu murmuro pasma com ele, com redondos olhos chocados. Uma bolha incrédula é aprisionada no meu peito, causando um aperto que não consigo engolir.

– Ela é uma ótima opção para você e você gostou tanto dela… – Suas palavras desaparecem quando ele encolhe os ombros. Ele está fazendo como se ele estivesse me comprado um lenço ou algo do tipo!

As engrenagens na minha cabeça começaram a mexer-se novamente e sou lavada com perguntas, nenhuma das quais eu consegui articular corretamente. – Mas eu pensei que…, como ela poderia…, o que aconteceu com o seu período de aviso prévio? – Por que eu estou preocupada com o período de aviso prévio é além de mim, mas é o melhor que posso fazer no meu torpor estupefato.

Aliviado que eu não tenha atirado algo para ele, ele relaxa, compartilhando feliz, os detalhes. – Todas as perguntas são muito boas. – Um espasmo no canto da sua boca revela sua surpresa e ele responde a minha pergunta coerente apenas: – Eu comprei o seu contrato com a BTB – Pelo tom descontraído é claro que ele não tem idéia do quão longe ele foi ou quão louca eu estou.

Claro que ele fez! Meu subconsciente arremessa os braços para cima e bate as mãos nas coxas – Louco, perseguidor, controlador – eu mencionei louco – bastardo?! O dedo dela está apontando círculos rápidos em sua têmpora me mostrando o quão maluco ela acha que ele é.

– Christian, eu pensei que nós havíamos concordado. – é um sussurro mal contido; quaisquer intenções restantes para manter meu temperamento sob controle estão sendo devorados pelo calor da minha raiva.

Cabeça inclinada, ele leva um momento para procurar o meu rosto, o cansaço cruzando o olhar pálido conforme ele sente o meu esforço para manter a calma. – Nós concordamos, mas agora que eu vi o seu trabalho como um todo, meu julgamento seria questionável. Eu te ajudei a negociar este acordo com outra pessoa.

Ele cruza as pernas, tornozelo no joelho, conforme a mão corre através de seu cabelo desgrenhado, enquanto a inclinação severa do seu rosto me alerta. – Eu tenho uma reputação a defender Anastasia. O que seria se uma das melhores editoras do país desse a “melhor coisa” para um concorrente?

Argh! Quando vou aprender que as regras normais não se aplicam a Christian Grey? Eu odeio que ele inevitavelmente vê um ângulo que eu perdi. Eu fico com raiva de alguma coisa que ele fez e o Sr. Tudo Vê e Mestre arrogante surge com uma explicação que me deixa no errado, completamente me distraindo do fato de que – mais uma vez – não fui consultada em nada disso! Estou sofrendo, sentindo-me estúpida, juntamente com uma boa dose de ira correndo pelas minhas veias e me arruinando para uma luta.

Eu eriço e dispenso meu erro de cálculo. Não há como mascarar o aumento vermelho na minha cara, mas eu posso usar a minha irritação para me fazer passar o que eu tenho a dizer. – Eu vejo, bem, eu não sabia, mas agora eu sei, – eu gaguejo com uma sensação de desequilíbrio e tomo uma respiração acelerada. – No entanto, isso não muda o fato de que você sempre toma decisões – decisões que me afetam – sem verificar comigo! – O volume da minha voz está empolgado pela frustração forjada.

Isso era algo que eu queria – não, tinha que fazer por conta própria. Demorou tanto para eu pedir-lhe ajuda, admitir que estava fora do meu alcance e ele simplesmente assalta e sequestra a coisa toda! Mais uma vez, fazendo-me sentir mais como um bem do que uma pessoa.

– Porra! Pelo amor, Anastasia, você gosta dela, eu gosto dela e você está assinando com Grey Publishing, qual é o grande problema? – Ele está em pé olhando furiosamente para mim, aqueles olhos cinzentos iluminados com a intensidade de seu aborrecimento.

Eu me levanto, espelhando-o. – Você, obviamente, acha que tenho uma conclusão precipitada, uma pequena garçonete desesperada, só muito grata pelas migalhas de sua mesa abundante! – Eu não saio, armas em punho, segurando nada enquanto eu pego um impulso que eu sei que vai fazê-lo ficar irritado.

– Eu não gosto quando você fala sobre si mesma assim. – A borda da sua ira vira curiosidade, ignorando minha isca. – Além do mais, não é isso que eu quis dizer e você sabe disso, por que você está tentando me machucar? – Linhas de expressão aparecem em sua testa, enquanto ele tenta me entender.

– Eu? Como Christian, como eu iria se nunca sei de nada, se você nunca me conta? -Eu uso um tom sarcástico, lançando um desafio e ordenadamente contorno a questão sobre machucá-lo.

– Anastasia, eu não estou acostumado a justificar meus atos a ninguém, eu já lhe disse antes. Esta decisão parece cegamente óbvia. Não vou, uhm não posso. – ele altera rapidamente, quanto bloqueia minha reação – deixar você assinar com qualquer outra pessoa e você queria Julie Logan, eu a tenho para você. Não havia nada em que pensar, nada para discutir. – A cadência de sua voz é modulada para domar a minha ira.

Simples assim!

Tenho seu ponto, mas eu estou ansiosamente tentando mostrar o meu próprio. – Em primeiro lugar – minha mão se encaixa e eu estendo o meu dedo indicador – Não é com você e em segundo lugar – Acrescento o dedo do meio, indicando dois, então largo o meu braço. – se há alguma coisa para discutir ou não, eu ainda gostaria de saber! – meus punhos cavam os lados da minha cintura e eu jogo o meu cabelo para trás por cima dos meus ombros olhando para ele com indisfarçável irritação. – Antes de você fazer isso! – Eu anúncio como uma reflexão tardia.

Uma manhã com Christian Grey e estou exausta, meus nervos tremem, confusão empacotada.

Nós nos encontramos frente a frente, lutando para encontrar o contrapeso conforme as raivas lutam pelo poder entre nós. Por fim, ele admite, sou recompensada com um breve aceno unido com um gesto apaziguador. – Eu vou tentar.

– Obrigada. – Eu emito um suspiro de alívio. – É só isso? Mais algum Ás na manga que você gostaria de compartilhar? – Eu levanto uma sobrancelha impaciente, incapaz de suprimir o sarcasmo cortante.

– Por enquanto. – Ele segura meu olhar de punhais, durante um tempo irrelevante enquanto a adrenalina flui e floresce o desejo. Esse puxar e conduzir familiar de nossa atração começa a se construir, não quero nada disso. Estou gasta e sofrendo com a nossa batalha volátil. Eu giro e volto-me para sair, desobedecendo a inclinação natural que meu corpo produz a força de sua vontade.

Eu o ouvi me chamar, mas ele tem o bom senso de não me seguir, nós dois precisamos de um pouco de espaço. Acho Chris e me junto a ele no tapete de pelúcia, ainda em seu quarto. Ele fez muitas descobertas emocionantes e está ansioso para mostrar e deleito-me com a alegria simples de estar com ele – um desvio, um passatempo garantido para me ajudar a evitar pensar em Christian.

Tanto Chris quanto eu, estamos de costas para a porta, enquanto nos concentramos em ler as regras de um jogo de tabuleiro. Sinto cócegas em minha espinha como se para me tornar consciente da presença de Christian atrás de nós. Eu espero que ele se junte a nós então eu não o reconheço de imediato, mas quando ele não faz, eu percebo que ele está apenas nos observando. A emoção que irradia dele é quase tangível e me pergunto se ele está simplesmente curioso ou muito cauteloso para nos interromper – sem saber o seu lugar nesta foto.

Assim, Christian não vai notar que eu sussurro na orelha de Chris para ele virar. Ele vira rápido a cabeça para a porta. Seu encantamento total já carrega a evidência de sua aceitação e amor incondicional por seu pai. Ele traz uma luz para o rosto angelical, e é respondida pelo sorriso incrivelmente satisfeito de Christian.

Meus dois homens, eu penso e suspiro por dentro, a nossa montanha de bagagem foi empurrada para o fundo da minha mente.

Em passos rápidos, dão-se as mãos e Chris o leva de volta para mim, suas instruções animadas informando Christian das regras que já pegou até agora. Eu amo como Christian acompanha seu ritmo – CEO mega magnata sentado no chão, feliz fazendo o papel de pai dedicado.

O resto do dia passa em um clima alegre. Christian e eu passamos jogando com Chris. É tão precioso vê-los juntos, e eu sou grata pelas memórias que eles estão finalmente tendo a chance de fazer.

Na hora do jantar a nossa conversa se volta para os nossos planos para o fim de semana. – Eu tenho que ir para o escritório amanhã de manhã, eu não deve demorar e, claro, Collins vai estar aqui com você, mas você vai ter que se encontrar com o Dr. Shawn sozinha.

– Claro, que horas ele vai estar aqui? – Eu tento esconder a decepção de não ver o Dr. Shawn e Christian interagindo por trás de um sorriso amigável.

– Será que o Dr. Shawn está vindo para nos visitar aqui? – Um par de minutos atrás, eu pensei que Chris tivesse caído no sono na mesa de jantar, exausto de toda a diversão e atenção que ele teve hoje, mas agora seus olhos estão arregalados e despertos.

– Sim, ele está vindo para se certificar de que você está pronto para ir amanhã, – ele faz um golpe simulando lutar Box na direção de Chris conforme Chris tenta pousar em seu pai, esquivando.

– Por volta de 9:30. – Christian chega perto para me responder e bagunçar os cabelos de Chris. – E então, eu quero apresentá-lo a alguém muito especial. – Claros olhos cinzentos olham para mim e eu aceno com a aprovação, embora a idéia de ver os pais de Christian deixem meu estômago com um nó enjoativo.

– Aahhh, quem é? – Chris está saltando em sua cadeira.

Estou impressionada ao ver que Christian já aprendeu que Chris tem uma imaginação muito ativa, para que ele não o deixe porque acho que nenhum dos avós – não importa o quão legal eles podem ser – vai chegar perto do que ele já venha com.

– É a minha mamãe e papai, seus avós. – Christian parece totalmente investido neste momento, e eu rezo para que Chris não o desaponte encolhendo os ombros como só uma criança pode. Prendo a respiração.

– Vovô e vovó estão vindo para cá? Legal, eles podem vir velejar também? – Ele olha para Christian e come o último pedaço de suas cenouras e ervilhas.

Eu rio e interrompo. – Não amigo, vovô e vovó são minha mãe e meu pai, assim você terá mais dois agora, por que o seu pai, – eu descanso meu braço no braço de Christian – também tem uma mãe e um pai.

– Tenho mais dois? Isso é incrível! Será que eles vão me dar presentes de Natal, assim como Vovô e vovó? E … e mimos para o meu aniversário? Você vai dizer-lhes quando é meu aniversário, né? – Ele olha freneticamente para Christian e depois para mim.

Finalmente, a emoção que Christian estava esperando aparecer, ainda que por uma razão um pouco diferente e talvez pela centésima vez hoje, rimos. Nós rimos felizes com abandono, como uma família – juntos e eu saboreio o momento que eu tanto queria desesperadamente que Christian fizesse parte. Só espero que ele veja o que eu vejo, o pertencimento, o amor e a alegria, despertando um desejo ardente em que ele é uma parte permanente do mesmo.

Depois do jantar, Christian se oferece para dar banho em Chris e me diz para ir descansar. Eu abandono os caras no banheiro e vou para a cozinha e faço uma xícara de chá. Em meu caminho eu passo pelo quarto do Christian e não posso deixar de recordar a última vez que estive lá, deixando minha pulseira de aniversário e tudo o mais que eu tinha – incluindo o meu estúpido coração imprudente.

Sem pensar eu entro em seu espaço. Os meus pés se movendo por vontade própria, meu cérebro misteriosamente separado. O cheiro é a primeira coisa que chama os meus sentidos como um golpe. É inebriante, cheiro assombroso que eu imploro como uma droga poderosa. Eu respiro através de ambas as narinas dilatadas para me reparar, inalando-o em meus pulmões e em meu ser.

Meu corpo responde com amarrações de espasmos entre minhas coxas – o cheiro evocativo trazendo memórias como presentes. Eu perdi minha virgindade aqui, reuni milhares de prazeres que eu nunca sonhei que existia.

Enquanto ando, eu corro minha mão ao longo do mobiliário, não vendo muito, mas sentindo tudo. Cada coisa cantarola com vibrações do passado. Dormindo em sua cama, seus pesadelos, a nossa paixão, movendo minhas roupas em seu armário… Encontro-me na frente dessas portas do armário abrindo caminho sob meu empurrãozinho. O brilho suave dos pingos de iluminação embutida em silêncio eu deslizo, como se estivesse em um sonho. O cheiro é ainda mais forte aqui e eu fecho meus olhos, me perco na intimidade roubada.

Quando eu finalmente flutuo de volta para a Terra e abro meus olhos sonhadores, eu estou olhando direto para uma vara de pendurar vestidos. Eu fecho e volto a abrir os olhos em seguida, inclino o ângulo da cabeça para ver se a visão muda a imagem, mas isso não faz diferença.

Meu coração está batendo e junto contrai minhas vias aéreas. Quando meu cérebro eventualmente cambaleia de volta para minha cabeça eu recebo uma pancada de familiaridade. A tonalidade específica de verde esmeralda atrai minha atenção e meus rígidos dedos dormentes tocam o tecido liso.

Oh meu… É o vestido que eu usei para festa de aniversário de Christian, quando anunciamos nosso noivado. Eu chego para o vestuário seguinte, cetim prata… Ah, sim, o baile de máscaras. Meus dedos correm mais rápido e mais rápido sobre as linhas visíveis de roupas – como contagem de notas de banco – lembrando de cada um e quando eles são. Está tudo aqui, cada item. Quando eu chego ao final do trilho minha mão trêmula se abre uma das mais belas gavetas empilhadas que possuem os itens menores.

Um frio faz arrepios patinar na minha pele e eu ouço uma torrente de água correndo pelos meus ouvidos. Meu pijama de seda estava aninhado como eu nunca deixei. Acima disso, eu abro a próxima gaveta e encontro a frente rendada de minhas calcinhas. A próxima gaveta é o menor e mesmo antes de eu abri-la, eu sei o que vou encontrar.

Um peso invisível está esmagando meu peito deixando minha respiração superficial conforme eu vejo polegadas conhecidos de dobras de veludo vermelho. A visão do meu anel de casamento e depois da minha pulseira de aniversário bate no ar limpo de meus pulmões. Minhas pernas dão forma, enquanto eu afundo no tapete.

Eu apenas sento lá, atordoado e olhando para o espaço. O que isso significa? As fotos de mim aqui e na Grey House, mantendo todas as minhas coisas assim. O que ele está fazendo? Ele parece bastante normal – para Christian – eu comigo mesmo racionalizo. Será que ele ainda vê o Dr. Flynn? Minha mente está tomada de pânico, entupida de incertezas.

Depois do que parece uma eternidade eu me arrasto para cima e metodicamente apago a evidência da minha visita não solicitada. Essa xícara de chá tornou-se uma necessidade absoluta, talvez até com um pouco de conhaque. Eu me pergunto como próximo Christian estará com as novas questões que se aglomeram nos meus pensamentos enquanto eu tapo a chaleira em serviço.

Quando Christian e eu colocamos Chris na cama, meu pequeno anjo se transforma em algo parecido com um pequeno monstro. Ele está cansado e faz o que as crianças fazem – lutar contra o sono. Ele lamenta e chora, esfregando os olhos, ao mesmo tempo exigindo mais histórias. Você acha que, se você se sentisse tão cansado você acolheria o sono! Estou fascinado observando Christian lidar com ele.

No começo, ele insiste e lê mais duas histórias com todos deitados juntos na cama barco como sardinhas esmagadas, mas logo descobrimos que ele está apenas tornando-se mais ativo. Eu tento o meu melhor para dar algum espaço para o pai, muitas vezes, mordendo o lábio para parar de oferecer conselhos. Então, ele me surpreende ao inventar um jogo como uma manobra para levá-lo a se acalmar e descansar.

Ele sussurra conspiratório para Chris, – Eu conheço este jogo, mas é muito difícil. – Ele franze os lábios, olhar pensativo. – Você acha que pode me ajudar?

Chris acenar com entusiasmo: – Eu posso, – diz ele, com o rosto sério.

– Ok amigão, você pode ter uma chance, mas é um grande trabalho. Temos que apagar todas as luzes e, em seguida, temos que manter nossos olhos abertos para contar todas as estrelas no céu. Você está pronto?

Chris acena com a cabeça novamente e Christian liga a luz de cabeceira. Chris e eu suspiramos em espanto quando a luz da noite lança pequenas estrelas no teto, movendo-se lentamente, enquanto a lâmpada gira. Ela lança um brilho sereno suave.

Chris se aconchega, ele se encontra entre nós e começamos a contar, sussurrando os números consecutivos muito lentamente. No momento em que chega a dez eu posso ver que seus olhinhos estão vibrando com a tensão de ser mantido aberto e depois mais três, ele desiste da batalha e sucumbe aos seus sonhos.

Ficamos deitados lá o observando em silêncio. Meu coração se expande com amor, como sempre acontece quando eu o vejo dormir. Eu arrisco uma olhada para Christian, a sua expressão é gentil em que o amor profundo que o une a seu próprio filho. Estou muito feliz por ele, por obter um sentido da profundidade de sua própria emoção paterna.

Quando temos a certeza que não vamos acordá-lo, nós saímos do quarto na ponta dos pés pelo corredor. Eu rio e fecho a minha boca com a mão, ganho um olhar divertido de Cinquenta quando ele pressiona seu dedo nos lábios para me avisar para ficar quieta.

Eu paro na ilha de cozinha e Christian chega até a geladeira. – Gostaria de um pouco de vinho, Anastasia? – Pergunta ele, de costas para mim e me arrepiei com a forma como ele diz meu nome, meu corpo ainda inquieto e com fome de minha viagem para o seu quarto.

– Por favor, Christian – O implacável desejo ganha forma na minha voz rouca e por uma fração de segundo, eu o vejo endurecer em sua tarefa antes de a fluidez de movimento recomeçar.

Ele me entrega um copo de vinho branco gelado e coloco a borda em meus lábios, inclinando a cabeça para trás para provar, não quebro o nosso olhar quando eu digo minha resposta, – obrigada.

Ele agarra meu braço levemente dobrado e me conduz ao grande sofá em forma de U na grande sala. Eu me sento confortável e admiro seus movimentos precisos – A graça fácil e a maneira insanamente viril de suas roupas abraçam seu corpo. Mmmmhhh.

Ele faz o trabalho rápido de acender o fogo e selecionar algo no iPod antes de ele se sentar ao meu lado, de frente para mim com uma perna dobrada em baixo dele. Ele ergue seu copo e descansa o outro braço ao longo do encosto do sofá.

Estou intrigada quando os primeiros acordes da canção soam como um brinquedo de bebê, mas que logo muda quando uma mulher solitária, sem fôlego canta um cover de Chris Isaak do “eu quero que você me queira“. É o mesmo artista que me tinha salivando e sonhando acordada esta manhã e esta canção, agora – não poderia ser mais apropriado.

04 I Want You to Want Me – Damhnait Doyle

 

– Quem é esta? É tão… tentadora. – Eu deixei a letra me levar e quando eu abro meus olhos eles estavam iluminados por dentro com intenções aquecidas.

– Não olhe para mim desse jeito, – ele me emite um leve comando rosnado, mas seu olhar de ardósia com capuz está contradizendo sua repreensão e isso só me faz olhar mais.

– Como o quê? – Minha deusa interior ronrona enquanto minha voz se transforma de menina e meus cílios vibram sedutoramente.

Ele me dá um olhar que diz você sabe como… e responde, mudando de assunto: – Damhniat Doyle, eu só tenho ela. Ela faz principalmente covers, mas em um caminho estranhamente original.

Eu sei o que ele quer dizer, eu adoro Chris Isaak, mas esta versão é de arrasar!

Ele se vira introspectivo, olhando para o espaço, eu posso adivinhar o que está em sua mente e Ana 2.0 está pronta para tranquiliza-lo. – Você estava maravilhoso com Chris hoje e especialmente esta noite, você me impressionou tanto. Você é um pai natural. – Espero que as minhas palavras calmas acalmem a ansiedade dos pais. – Você é sempre assim…. competente.

– Ele é ótimo, – ele me abre um sorriso de menino e olha para o seu vinho denovo. – Eu não sabia o que esperar, você sabe, dizendo-lhe quem eu sou e de passar o dia com ele, fazer todas as coisas normais, foi…, – ele para, procurando as palavras que eu sei que não existem.

Eu coloquei delicadamente minha mão em seu antebraço cheio de veias, exposta por seu punho enrolado. – Eu sei, às vezes eu o amo tanto que dói. É maravilhoso e emocionante e assustador como o inferno. Você não compreende esse tipo de amor até que você tenha seus próprios filhos.

– Você acha que Carrick se sente assim sobre mim? – Uma sombra sem nome atravessa seu rosto e eu me pergunto se ele também está pensando sobre sua mãe biológica.

– Eu não acho que eles fazem, eu sei que eles fazem Christian. Eles te amam de forma tão completa, tão incondicionalmente, eu já vi isso muitas vezes. Eu costumava desejar que eu pudesse mostrar a você, fazer você olhar através dos meus olhos. – poços de emoção vão para a parte de trás da minha garganta e eu luto contra as lágrimas ameaçadoras.

Eu quero ser o seu lugar seguro, agora, se eu chorar, vamos perder esse momento e isso não é sobre mim.

Ele acena com a cabeça lentamente, sua mente tentando encontrar um lugar para esta nova informação entre os pensamentos predominantes de autodúvida.

– Eu não posso acreditar o quão vulnerável ele me faz sentir. Na melhor das vezes eu me preocupo com a saúde e segurança das pessoas que eu amo, mas ele só acrescenta uma nova dimensão a esse medo. – Confusão afia suas feições enquanto ele bebe seu vinho sem pensar.

Eu sei que eu tenho que ajudá-lo a encontrar o equilíbrio nesta questão, ele não pode manter Chris em um casulo, tanto quanto ele gostaria. – É a coisa mais difícil do mundo, vê-los cometer erros e se machucar e eu devo admitir que, ter ele me deu algumas dicas do jeito que eu fiz você se sentir às vezes. – sua cabeça se encaixa com surpresa, pegando meu contrito sorriso.

Eu explico – Você se sente impotente e frustrado, mas a coisa é – com as crianças – o mais forte você segurar, mais ele se afasta. Você precisa aprender quando deixar ir e você tem que escolher suas lutas, você não pode discutir sobre tudo! – nossos olhares ainda estão presos. Eu anseio chegar e acariciar seu rosto bonito, sua barba por fazer, mas eu ainda estou cautelosa para não comprometer seu estado de espírito confiante.

– É assim que eu fiz você se sentir? Será que eu segurei muito forte e você se afastou? – Suas palavras são segmentadas com desconforto sombrio.

– Por favor, não pense isso. – Eu aperto sua mão nas minhas e junto cada grama de sinceridade, que posso reunir. – Eu posso não ter gostado, mas eu entendo, até mesmo respeito. Saí por muitas razões, tudo o que eu já compartilhei com você, mas isto não era um deles, por favor, acredite em mim. – Eu rezo para que meu apelo sincero cresça em compreensão em sua mente.

– Então, o seu livro, ou melhor, os livros, – Eu sinto sua apreensão  – Foi daquele jeito que você se sentiu?

Estou secretamente emocionada que ele me perguntou isso, eu estava esperando que ele o fizesse. Meu trabalho diz as coisas que eu ainda não posso articular. Em vez de uma palavra em uma frase em uma conversa, eles são uma imagem completa do que eu passei. Pintura em grande detalhe do profundo abismo arrancados em minha psique pela depressão da perda, tristeza, medo e até mesmo, se eu me permiti tempo para sentir isso.

– Sim. – Não há necessidade de obscurecer a minha resposta com a explicação, se ele o leu, ele já sabe.

– Nós estragamos tudo, Ana. Foi a mesma coisa para mim.

As palavras penduradas entre nós, engrossando o humor com suas lembranças marcantes e recriminações.

Nós não podemos dar ao luxo de começar o jogo da culpa novamente, em vez disso, eu aproveito a oportunidade para perguntar a ele sobre as roupas e as fotos. – Eu entrei em seu quarto esta noite, quando estava dando banho em Chris. Eu honestamente não sei como isso aconteceu, talvez voltando para a cena do crime, eu não sei. – eu dou de ombros, uma rápida olhada em sua direção me mostra que ele sabe o que está por vir. Eu olho para baixo novamente – esconder minha vergonha de fogo – De qualquer maneira eu sinto muito, eu não tive a intenção de invadir sua privacidade, mas eu vi as minhas coisas em seu armário e você ainda tem minhas fotos, aqui e no trabalho. – Meu pulso acelera, temendo a resposta, mas incapaz de viver sem saber.

Ele não faz contato com os olhos, como se ele não pudesse perder as chamas cuspidas da lareira. – Eu disse há muito tempo Anastasia que eu ia levá-la de qualquer maneira que eu poderia fazer e as suas coisas eram o mais próximo que eu poderia chegar.

Oh!

Sua honestidade desembaraçada dói meu coração. É um tapa frio no rosto com um chute no estômago. É a sua versão do meu livro. Foda-se!

Somos vítimas levadas para a atmosfera introspectiva enquanto vivemos nas revelações escuras compartilhadas por nós – nenhum de nós tem a capacidade de conversar.

Christian é o primeiro a quebrar o silêncio. – Será que Chris vai ficar bem em seu próprio quarto em um lugar novo? – Ansiedade por seu filho é o sangramento em seu tom de voz e eu adoro que ele esteja tão profundamente pensativo – mesmo que seja colorido com sua antiga arrogância.

– Eu acho que ele está desmaiado e que nada menos do que um elefante trombeteando através de seu quarto vai acordá-lo hoje à noite. – Eu sorrio e encontro-me relaxando quando finalmente afasto-me da conversa séria.

Ele ri em acordo, também parecendo encontrar o centro novamente. – Então, você já decidiu assinar com a Grey Publishing ou você vai me custar milhões em receitas perdidas apenas para provar um ponto? – Uma confusão nervosa toca suas feições.

Eu ganho tempo, esticando o momento para fazê-lo suar. – Eu não sei, depende…

– O que ousa dizer? – Sua sobrancelha levanta e vejo como ele dobra as mãos.

– Naturalmente, é claro, – agora que eu sei que eu sou a próxima grande coisa… – Eu dou de ombros tentando o meu melhor olhar desinteressado.

Ele entra no meu jogo, um sorriso apreciativo beija sua boca cheia: – Ah, sim. Não que isso importe. Acho que eu deveria me preparar para conseguir para você um agente Pit-bull, né?

– Oh, definitivamente Sr. Grey, e para muitos pedidos mais estranhos, você sabe o quanto nós, artistas podemos ser exigentes. – Eu lanço o meu sorriso mais galanteador e porque a natureza dos meus pedidos “estranhos” passam através de minha mente – todas elas envolvendo Christian Grey em comprometedoras posições . Eu coro.

Eu amo o som de sua inalação afiada e eu respondo, impotente, afundando meus dentes em meu lábio.

Ele carinhosamente libera meu lábio inchado e esfrega o polegar em toda a minha boca. Sua voz fica macia e cativante. – É melhor você ir para a cama, foi um longo dia. – Eu o vejo lutar com ele mesmo e me emociona que ele esteja achando mais difícil resistir a mim.

– Você pode estar certo – eu devaneio, – sim, banho e cama. – eu começo a ir para a cozinha com o meu copo.

– Anastasia?

Eu me viro, meu cabelo sacudindo sobre um ombro com uma onda que termina na curva do meu peito. –  Mmhhh?

Seu olhar encoberto está de volta, latente em mim quando ele me bebe dentro – Estou feliz que você está aqui.

Um delicioso pedaço de excitação passa pelo meu corpo e eu sorrio, soprando-lhe um beijo atrevido, – Obrigado por nos receber. – A última coisa que eu vejo quando eu saio é o choque romper seu cuidadoso controle.

No banho eu olho para trás no dia que tivemos. Eu não posso deixar de sentir que ele limpou alguns obstáculos. Antes de me entregar eu verifico Chris, em seguida, caminho de volta para o meu quarto. Eu posso ouvir Christian ligar o seu chuveiro e minha idéia antes de começar uma brincadeira para algum “alívio do estresse” aparece de volta na minha cabeça também, eu queria ver o quarto de jogos desde que cheguei. A curiosidade me impele a agir quando eu corro pelas escadas, agarrando a chave do armário utilitário conforme eu vou.

Sinto-me impertinente e animada quando eu viro a chave e encontro o interruptor de luz. A triste visão que me cumprimenta é a de móveis de propriedade de um falecido. Tudo está coberto de lençóis brancos empoeirados que são menos do que o branco da poeira que assentou nele. Outro choque. Eu não tenho certeza do que eu esperava, agora que sou confrontada com a realidade. Como eu teria sentido se tudo estivesse em perfeita condição?

Eu cuidadosamente fecho e tranco a porta atrás de mim, não há nenhuma maneira que eu posso pedir um brinquedo, mesmo que não houvesse qualquer, eu deixaria pegadas – a poeira contaria.

Eu deslizo em lençóis de algodão e desfruto a sensação de quinhentos fios contra a minha pele sensível. Minha mente habita sobre a situação do quarto dos jogos. Lembro-me de Christian dizer que ele não estava namorando, mas eu não tinha certeza do que ele quis dizer. No fundo da minha mente eu meio que esperava que ele tivesse alguma forma de liberação sexual que eu não queria dar-lhe muito pensamento. Ele poderia ser celibatário?

Tanto a minha deusa interior e meu subconsciente lancam seu escárnio para mim e admito que era improvável. Este é o meu último pensamento antes de sucumbir a acolher o sono.

Quando a luz do amanhecer espreita através das cortinas fechadas eu me estico e tenho prazer no que eu espero ser um novo começo para nós. Pela primeira vez desde que nos esbarramos no zoológico eu sinto que limpou o ar entre nós. Muitos mais passos a percorrer, incluindo sua família, mas – por enquanto – estamos em um lugar melhor.

É quase 08:00 então eu afundo no quarto de Chris, preocupada com ele acordar em uma casa estranha em vez de na sua própria. Eu não posso acreditar que eu dormi até tão tarde. Eu não me incomodo com um roupão para cobrir minha camisola de cetim, Christian estará no trabalho.

Eu tremo no ar frio do corredor e me viro na porta de Chris. Acho Chris e Christian amontoados na cama de Chris. Christian está acordado, mas Chris ainda está dormindo, enrolado no braço de seu pai. Pelo olhar de seu cabelo despenteado eu posso ver que ele passou a noite com Chris.

Tarde demais eu lembro do meu estado de nudez, enquanto eu assisto os olhos de Christian mudar de relaxado para predatório com a visão de cada curva visível atraves de minha camisola colada. Cruzo os braços sobre o peito para esconder meus mamilos e coro espetacularmente.

Christian me oferece um sorriso tímido, as brincadeiras contrastam com o calor escaldante de um momento antes.

Ele cuidadosamente desliza para fora da cama. Nós viramos as costas para Chris, mantendo-se um sussurro, explica. – Ele acordou no meio da noite e o ouvi chorar pelo monitor da babá eletrônica. Eu não queria incomodá-la assim eu vim ficar com ele, eu acho que eu adormeci.

Eu sorrio para ele, – Babá eletrônica? Ele tem quatro anos, nós não usamos um dasses a mais de dois anos. – Eu cutuco seu bíceps, brincando com meu ombro, o prazer de provocá-lo.

Ele sorri enquanto ele defende seu plano, – Eu estava preocupado que não iria ouvi-lo, você sabe o quão grande é este lugar!

– Mamãe, por que você está rindo, eu estou dormindo! – Chris resmunga para mim e se senta.

Cada um de nós sentou-se em cada lado da cama e nos revezamos para coletar nossos abraços da manhã. É bem-aventurança.

Christian da beijos de adeus em Chris e nos deixa para se preparar para algumas horas no escritório. – Não se esqueça que o médico está chegando hoje de manhã, – ele nos lembra quando ele passa pela porta.

Quando estamos vestidos, Chris pega a minha mão e me puxa para a cozinha, 11 horas de sono, o deixaram faminto. Eu agilizo em fazer-nos um café da manhã. Collins nos cumprimentar e corre o cronograma comigo.

Assim quando nós terminamos de escovar os dentes Collins nos alerta para chegada do bom doutor.

Chris faz um caminho mais curto para a grande sala e eu sigo – sem pressa. Já posso ouvir gritos de alegria de Chris. Dr Shawn provavelmente está balançando em torno dele e o joga no ar. Eu sorrio para mim mesma – em retrospecto – talvez seja uma coisa boa Christian não está aqui para testemunhar isso.

Eu sorrio quando nossos olhos se encontram e ele é amável mais que casual, em sua forma atlética, ele enrola sua grande mão em volta do meu braço e me puxa para mais perto. Ele se inclina para me beijar na boca, seu rosto dividindo-se em um de seus sorrisos devastadores.

– Olá mocinha, não é você uma bela visão nessa ótima manhã? – Seu sotaque irlandês tornando as palavras melodiosas.

Animo-me com o elogio – Uhm, obrigado, olá pra você mesmo.

– Gostaria de algo para beber? – Minhas maneiras retrocedem.

– Uma xícara de chá Inglês faria o meu dia.

– Perfeito, eu vou tomar uma também. – Estou feliz em compartilhar o meu hábito de chá com uma audiência apreciativa.

– Obrigado por ter vindo. Onde você quer fazer isso? Você precisa de alguma coisa? – Pergunto enquanto estou ocupada com a preparação do bule.

– O prazer é meu, Anastasia e não, aqui vai ficar bem. – Ele move Chris sobre o balcão da cozinha e faz a coisa de médico. – Todas as glândulas estão normais, abre para mim, aí esta um bom garoto. – Ele olha a garganta de Chris. – Mhh, além do crocodilo que vive lá dentro, eu não vejo nada de anormal, você esta bem, rapaz.

Chris grita com risos e argumenta com o Dr. Shawn sobre o crocodilo. – Não é um dinossauro!

– Os dinossauros são muito grandes para viver em sua boca, é definitivamente um crocodilo!

– Talvez seja uma tartaruga? Eu acho que eu vi quando eu escovei os dentes. – Eu sugiro, juntando-me a brincadeira.

Dr. Shawn levanta Chris fora do balcão e levo a bandeja de chá para a sala grande, onde nos sentamos.

Chris vai em busca de algo que ele quer mostrar Dr Shawn.

– Como você está se encontrando em Seattle? – Minhas mãos estão em volta de uma caneca fumegante e eu tomo um grato gole.

– Bem, grande, você sabe – ocupado, – ele puxa uma careta e sorri. Tenho a impressão de que as cidades em crescimento não são realmente sua coisa.

– Christian mencionou que você trabalhou para os Médicos sem Fronteiras, deve ser difícil se ajustar ao primeiro mundo mais uma vez, todos os excessos e luxos. – minha mão faz um movimento de varredura vaga.

– Sim, foi interessante. – Por seu tom de voz é claro que ele preferiria estar em outro lugar.

Eu aceno, – Então, quando é sua coisa? Sua palestra?

– Eu tenho uma a cada dia da semana, mas elas só duram cerca de duas horas para que o resto do tempo eu passe vagando pelas ruas de Seattle tudo por minha conta. – ele emprega o olhar de cachorrinho para adular alguma simpatia por mim.

– Ah, eu tenho certeza que você não tem nenhuma escassez de emprego, se você optar por tê-lo.

– Você me pegou! – Tive que rir de sua arrogância descarada.

– Eu preciso de um favor, porém, – ele fica sério: – Estou falando em uma arrecadação de fundos para Médicos Sem Fronteiras na segunda-feira à noite – tipo de black-tie – e a moça que estava indo para me acompanhar-me me largou, eu estou na necessidade desesperada de uma nova companheira.

– O que posso fazer para ajudar? – não é que eu conhecesse  ninguém em Seattle que eu conseguisse ver com ele.

– Agora, deixe-me ver, – ele toca um dedo sobre os lábios fazendo um show de pensar, – O que pode, uma mulher atraente elegível com um coração apaixonado, que pode ter uma babá em stand-by fazer para me ajudar?

A ficha cai quando eu percebo que ele está me perguntando. O brilho vermelho faz uma corrida louca para o meu rosto e eu faço barulho no meu chá. – Eu não tenho certeza que é uma boa ideia.

– Ah, mas eu vou te dever uma e, além disso, não é um encontro e é por uma boa causa. – Ele liga o encanto cheio, ondas loiras soltas e sonhadores olhos verdes arredondados e a combinação letal.

– Eu vou ver, nós temos essa coisa de segurança acontecendo. – Eu paro tentando pensar em uma razão para não ir.

Seus olhos brilham conforme ele leva a minha hesitação como uma afirmativa. -Isso é fantástico, obrigado Ana, eu sabia que podia contar com você! Vou fazer Neiman entregar algo para você usar.

– Eu não disse sim! – Eu rango em estado de choque.

– Sim, mas você não disse que não. – Ele olha para mim com aqueles belos olhos de jade sob seus cílios e eu sinto minha resistência desmoronar.

Eu dou-lhe um olhar duvidoso, – Tem certeza que não é um encontro? Eu vou estar ajudando um amigo?

– Absolutamente! – Diz ele com convicção absoluta, mas um brilho travesso em seu olhar complacente sugere o contrário.

                Mmmhh, ele está aprontando alguma coisa… meu subconsciente está estreitando os olhos para ele por trás de seus óculos alados.

– Não discutindo sobre a segurança? – Eu ainda não tenho certeza.

– Eu? Nunca, na verdade eu insisto nisso, – ele habilmente limpa o último obstáculo de minhas preocupações.

– Ok, eu vou verificar com o Christian. – Eu relutantemente dou um gesto de rendição. Mais uma vez eu sou recompensada com um flash de seu brilhante sorriso, auto-confiante.

Chris retorna com o meu celular e sobe no colo do Dr. Shawn. – Tire uma foto de um crocodilo, eu quero vê-lo! – Ele entrega o telefone.

Dr Shawn pega o telefone e o coloca de lado, em seguida, levanta-se e em um movimento rápido, suave, agarra os tornozelos e o vira de cabeça para baixo sacudindo suavemente Chris. – Nós vamos ter que sacudi-lo para fora de você!

A surpresa de ser virado, sem aviso prévio e a diversão que ele está tendo o faz rir histericamente. A leveza do humor é irresistível e eu rio, colocando minhas mãos sobre minha boca quando eu vejo um pouco nervosa.

Apenas tão rapidamente quanto ele pegou Chris ele o vira novamente em seguida, se agacha para colocá-lo no chão em segurança. – Você o viu correr para longe, ele abaixou debaixo do sofá!

Isso me deixa com uma visão clara do voyer inesperado, o brilho frio de pedra de Christian – observando, calculando, avaliando o quadro que eu assumo que ele viu em sua totalidade.

Please, feel free to leave a comment

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s